home
empresa
conceito
portifólio
NewTv no ar
entrevistas
blog
fale conosco



under construction voltar


Verisoft :grupo elabora rede de comunicação via SMS

25/11/2005

Jogo cria vida virtual com interface simples Jogo cria vida virtual com interface simples


Marcelo Godoy
Daniel Reis



Será que o bom humor é a chave para o sucesso nos negócios? Não podemos afirmar ao certo, mas com certeza é um ingrediente necessário para quebrar o conservadorismo e inovar. Quem dá essa lição é o presidente do Grupo Verisoft, Vitor Lisboa e o diretor de negócios da mesma equipe, Marcelo Ribeiro,. Eles são responsáveis por 3 empresas: VeriSoft Consulting, ITGames e Orapois.

Para deixar o convidado português Vitor Lisboa bem à vontade a entrevista começou com um toque especial: uma piada de português. Achem graça ou não, foi assim que um dos maiores sites de humor do Brasil começou. Uma brincadeira. Para aproveitar as piadas que recebia de seus amigos por conta de sua nacionalidade Lisboa criou um pequeno site, no qual postava todas as piadas que recebia, as pessoas gostaram e o negócio foi cresceu. Hoje, o Orapois é top 5 pelo Ibest.

A VeriSoft começou a atuar na área de jogos para celular por meio da empresa IT Games. Seu carro chefe é o Ego. “É uma vida inteiramente virtual. Você faz tudo aqui, até sexo”, diz Vitor Lisboa.

O mais interessante é que tudo funciona por SMS ou mensagem de texto. São pessoas reais se comunicando de uma forma simples e rápida. “A interface é o que menos interessa”, afirma Marcelo Ribeiro. Para ele as mensagens multimídias ainda precisam evoluir em questões básicas e, além disso, SMS é bem mais barato para o consumidor.

Os entrevistados destacam que jogos como o Ego podem funcionar como uma alternativa para iniciativas publicitárias. De uma forma “sutil” o anunciante poderia fazer a propaganda do produto. Como isso será feito eles ainda não decidiram, mas sabem que o Ego é uma grande janela publicitária.

- newTV- Na área de MMS o que vocês têm feito?

- Marcelo Ribeiro - Na parte de imagem a gente está num momento de mercado que MMS ainda vai levar um tempo para você ter um modelo de negócio mais maduro. Você tem restrições, quando você manda uma mensagem multimídia para um celular não tem como você saber se aquele usuário realmente viu aquela mensagem.

- newTV-
Seria lindo você ver uma charge no celular.

- Ribeiro – É. Mas deixa eu te explicar o que acontece. Em Campinas a gente fez um trabalho para o Ego, que é outra aplicação que a gente tem na IT Games, a gente estava procurando algumas pessoas para fazerem desenhos, identidade visual do logo. Nesse meio tempo a gente conseguiu alguns chargistas e nesse meio tempo eu conheci o [Júlio] Mariano . Ele é um chargista de longa data e é respeitadíssimo. Nosso contato com ele não é para disputa de mercado na Internet, a nossa conversa com ele é para a comercialização do conteúdo dele como chargista e do pessoal da área dele.

- newTV- Você têm um número específico?

- Ribeiro – Você tem que saber se posicionar. Nós tentamos nos posicionar como a empresa que faz ou viabiliza o negócio para esse tipo de conteúdo, isso por conta do Orapois. Então nessa área de humor a gente tenta pegar as várias facetas que tem na área específica. No caso das charges nós não temos conteúdo próprio.

Então o que acontece, a gente cria parcerias. Orapois é uma empresa de Internet, ma o IT Games é uma empresa focada em celular e tem os contatos das operadoras. Isso é um diferencial muito grande. A gente tem veia humorística para saber o que tem qualidade ou não, sabemos sobre restrições jurídicas com relação a conteúdo. Você tem que ter tudo certinho. No caso de charges a gente faz parceria, pega esse conteúdo, formata e disponibiliza de várias formas.

- newTV- Vocês fazem isso ou tem um integrador?

- Ribeiro – Na verdade você tem vários modelos. Você tem os parceiros que fornecem os servidores e fazem o trabalho de penetração ou então você só usa os servidores e faz esse trabalho de penetração. Você tem esses dois modelos de parceria. Nosso caso é o de parceria de conteúdo, formatação e disponibilidade para venda.

- newTV- Vitor, você que criou um site cheio de imagens e piadas, como você enxerga esse negócio do Ego que você não tem uma imagem, é só texto?

- Vitor Lisboa – Eu acho que é o mesmo paradigma da Internet. Muitas vezes as pessoas até querem se esconder, mas conhecer outras pessoas. Esse é o objetivo de quem busca um namoro virtual via Internet ou uma sala de bate-papo. As pessoas dizem coisas que jamais teriam coragem de dizer cara a cara no primeiro encontro, mas quando você está escondido atrás de uma interface texto, você acaba dizendo tudo o que você quer.

Essa é uma tendência. Eu penso que daqui a 10, 20 anos, não dá para a firmar o time, mas a vida virtual vai crescer cada vez mais. Quando eu falo de vida virtual, quero dizer você realmente utilizar instrumentos virtuais para realizar ações e até você jogar, se divertir, e também paquerar, namorar, se comunicar.

O Ego faz isso. A gente brinca dizendo que é o Matrix versão 0.0, porque você entra numa vida virtual, você pode estudar, você pode ir para a balada, você pode trabalhar, você pode namorar com pessoas reais. Eventualmente você pode até transar com essa pessoa. As vida real e virtual estão convergindo.

- Ribeiro – A interface é o que menos interessa. A pessoa quer se relacionar. Ela quer o contato. Ela quer conhecer outras pessoas de forma rápida, muita gente, o m~´aximo possível. O orkut é o exemplo disso.

- newTV- Um internauta pergunta se o mercado de elaboração de elaboração de software é muito competitivo?

-Lisboa – O merca do de elaboração de software é muito competitivo, tem várias empresas, várias consultorias e é difícil se estabelecer. Com relação ao mercado de desenvolvimento de games há duas vertentes. A primeira são os jogos Java, jogos de ação em que você tem que reagir rapidamente. Esse mercado é super competitivo, é super fácil você entrar, mas é muito difícil se estabelecer. Tem centenas de milhares de empresas e poucas fazem sucesso. O Brasil tem competência grande, mas difícil para empresas brasileiras terem destaque.

- newTV- É
como o show bussiness.

-Lisboa – É um em um milhão. Os jogos que a gente faz são diferentes, são jogos onde você se relaciona via interfaces de comunicação. Não são jogos que você tem que ter reações muito rápidas. Voe manda SMS, navega em menus e você se relaciona. Neste mercado há poucas empresas. Algum desavisado pode ria pensar que por ter poucas empresas é mais fácil se estabelecer, engano. Para você penetrar nesse mercado, você tem que estar com uma ligação muito íntima com as operadoras. Isso é uma coisa muito difícil, ás vezes para você conseguir uma conexão leva dois anos. Ambos os mercado são difíceis.

- newTV- Qual foi a estratégia de marketing que vocês implantaram para divulgar esses trabalhos? Por exemplo o Orapois.

- Lisboa – O Orapois foi surgindo primeiro no boca a boca, depois com o apoio da Claro quando a gente começou a vender piadas via celular. Mas o grande impulso do Orapois foi quando nós por estratégia decidimos a nos associar a grandes portais de Internet. Então o Orapois acabou sendo o carro chefe do portal de humor do Ibest. Hoje se você for no portal de humor do Ibest 80% dos links caem diretamente no nosso site. Mas nunca demos exclusividade para ninguém. Para quem entende de informática o Orapois hoje transfere a casa 2.7 terabites. Isso é um absurdo.

- newTV- Qual dos serviços que você prestam é o carro chefe do grupo?

- Lisboa – O Ego. Foi uma idéia maluca de realizar um projeto de grande porte para colocar um produto dentro do célula, tendo em vista o usuário final ter uma vida virtual. Na verdade, assim, tem uma gatinha afim da gente, aí você recebe um convite um convite de namoro. Você responde que sim, há então um teste de compatibilidade, aí você começa a namorar.

- newTV- O Darkmix pergunta quanto custa para jogar?

-Lisboa – Isso varia de operadora para operadora, em média é 15 centavos.

- newTV- Então estamos nós, cada um com o seu celular, namorando a mesma gatinha...

-Lisboa – Isso não pode. A gente costuma brincar, dizendo que o Ego tem o carimbo da “liga das senhoras católicas”. Só pode namorar uma pessoa por vez. Em questão de transa, só pode haver se estiver namorando e for maior de 18 anos.

- newTV- Quem criou essas regras?

-Lisboa– A gente criou em consenso com o nosso departamento jurídico. Se a gente for liberar demais isso pode incomodar algumas pessoas, as informações acabam caindo nas operadoras e a gente tem problema com o nosso produto.


Sites

http://www.orapois.com/home.php?tit=
http://www.itgames.com.br
http://www.verisoft.com.br
http://www.playego.com.br
http://www.itgames.com.br/noagito
http://www.chargeonline.com.br/
http://www.ibest.com.br/site/home/1.327.html










Guest